Em Que Cremos

A base da doutrina (ensinamento) da Igreja Mundial da Paz é a Doutrina de Cristo, ou seja, são os ensinamentos claros e distintos do Senhor Jesus Cristo. Em que parte da Bíblia podemos achar uma declaração desses princípios da doutrina de Cristo do qual o Apóstolo João falou? Vejamos então: "Por isso, pondo de parte os princípios elementares da doutrina de Cristo, deixemo-nos levar para o que é perfeito, não lançando, de novo, a base do arrependimento de obras mortas e da fé em Deus, o ensino de batismos e da imposição de mãos, da ressurreição dos mortos e do juízo eterno". Hebreus 6:1, 2. Aqui temos seis coisas, além de um sétimo implícito, que compreendem os princípios da doutrina de Cristo. Também somos informados de que se uma pessoa negar ou esquecer essa doutrina, ela põe em risco sua parte no Corpo de Cristo. Até aqui já se redigiram muitas profissões de fé, e muita controvérsia tem sido levantada tendo por tema o que deveria inclui-se em tais declarações e o que deveria ser deixado de fora. Temos aqui uma lista completa e inspirada contendo os elementos essenciais. Exclui-se, portanto a controvérsia, a menos que se queira disputar com a inspiração dada por Deus. A doutrina de Cristo contém sete princípios. Honestamente, pode-se ignorá-los, mas desvia-se deles, uma vez que, são a vontade de Deus para a Sua igreja, é "CAIR DA GRAÇA" como o Apostolo Paulo mesmo disse em Gálatas  5:1-9.  ver também em Hebreus 6:4-6. Eis os sete princípios: 1º Arrependimento das obras Mortas. 2º Fé em Deus. 3º Doutrina dos Batismos. 4º Imposição das Mãos. 5º Ressurreição dos Mortos. 6º Juízo Eterno. 7º O prosseguirmos "até à perfeição".

DOUTRINA 2 – FÉ EM DEUS – O próximo grande princípio da doutrina de Cristo é a fé em Deus. Fé não nas obras mortas, mas em Deus, através de Cristo. A segunda grande verdade proclamada pela Reforma de Martin Lutero foi esta: "o Justo viverá pela fé" Cristo mostrou que ter fé nele é ter fé em Deus. "Ninguém vem ao Pai, se não por mim" (João 14:6). Nenhuma doutrina bíblica é de maior importância do que a fé no Senhor Jesus, visto que: "De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam". Hebreus 11:6. Veja o Senhor Jesus Constantemente ensinava as pessoas acerca disso:

Mateus 17:20  "Pois em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: Passa daqui para acolá, e ele passará. Nada vos será impossível".

Mateus 21:21  Jesus, porém, lhes respondeu: Em verdade vos digo que, se tiverdes fé e não duvidardes, não somente fareis o que foi feito à figueira, mas até mesmo, se a este monte disserdes: Ergue-te e lança-te no mar, tal sucederá.

Marcos 11:22  Ao que Jesus lhes disse: Tende fé em Deus;

Veja uma verdade sobre a fé, que nos compele a esse ensino maravilhoso: "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crer (fé) não pereça, mas tenha a vida eterna" (João 3:16). "O Pai ama o Filho, e todas as coisas entregou nas suas mãos. Quem crê no Filho tem a vida eterna; mas quem não crê no Filho não verá a vida, mas sobre ele permanece a ira de Deus" (João 3:35,36).

DOUTRINA 3 – DOUTRINA DOS BATISMOS Batismo na água – Note-se que o terceiro principio não é a doutrina do batismo, mas a doutrina dos batismos. Algumas pessoas acreditam em batismo, mas não em batismos. O batismo pela água é o primeiro batismo. Jesus mostrou ser essa a Sua doutrina quando disse: "Quem crer e for batizado será salvo" (Marcos 16:16). Pedro explicou que o batismo pela água é uma figura ou símbolo de uma obra interna – "a resposta de uma boa consciência".

" qual, figurando o batismo, agora também vos salva, não sendo a remoção da imundícia da carne, mas a indagação de uma boa consciência para com Deus, por meio da ressurreição de Jesus Cristo;"(1ª Pedro 3:21) A resposta de uma boa consciência nos salva. Paulo mostra especificamente, que a controvérsia sobre o batismo não nos salva. "Acaso, Cristo está dividido? Foi Paulo crucificado em favor de vós ou fostes, porventura, batizados em nome de Paulo? Dou graças a Deus porque a nenhum de vós batizei, exceto Crispo e Gaio; para que ninguém diga que fostes batizados em meu nome. Batizei também a casa de Estéfanas; além destes, não me lembro se batizei algum outro. Porque não me enviou Cristo para batizar, mas para pregar o evangelho; não com sabedoria de palavra, para que se não anule a cruz de Cristo". 1ª Cor 1:13-17. O batismo é a resposta de uma boa consciência diante de Deus. Um símbolo externo de uma iniciação no Corpo de Cristo, Paulo proibiu que o batismo nas águas fosse usado para dividir o corpo de Cristo, derrotando desta maneira sua própria finalidade. Ele se negou a batizar em Corinto, para que seu ato não se transformasse num instrumento de divisão da igreja. A questão foi entregue aos ministros locais. A doutrina de Cristo proclama: "Quem crer e for batizado será salva; mas quem não crer sra condenado" (Marcos 16:16).

Batismo no Espírito Santo – além do batismo na água há o batismo no Espírito Santo. Essa é a doutrina de Cristo, que disse: "João batizou com água, mas vós sereis batizados no Espírito Santo, dentro de poucos dias" (Atos 1:5). Foi essa a experiência que os 120 discípulos receberam no dia de Pentecostes, e que Pedro disse que: "vos pertence a vós, a vossos filhos, e a todos que estão longe; a quantos os Senhor nosso Deus chamar" (Atos 2:39). Ao mesmo tempo em que lhes falou da futura experiência  no Pentecoste, Jesus revelou a grande finalidade dela: poder para evangelizar o mundo. "Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra".(Atos 1:8). A doutrina do batismo no Espírito Santo é um principio básico da doutrina de Cristo. João Batista falou de Cristo batizando seu povo no Espírito Santo: "Eu vos batizo com água, para arrependimento; mas aquele que vem depois de mim é mais poderoso do que eu, cujas sandálias não sou digno de levar. Ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo" A sua pá, ele a tem na mão e limpará completamente a sua eira; recolherá o seu trigo no celeiro, mas queimará a palha em fogo inextinguível". (Mateus 3:11,12). Os que rejeitaram a Cristo eram a palha, que queimariam no fogo que nunca se apaga.

DOUTRINA 4 – A RESSURREIÇÃO  -  O quinto principio básico do ensinamento da doutrina de Cristo, é a doutrina da Ressurreição dos mortos. Esse glorioso evento ocorre simultaneamente com o advento do Senhor (ressurreição de Cristo):

" Não queremos, porém, irmãos, que sejais ignorantes com respeito aos que dormem, para não vos entristecerdes como os demais, que não têm esperança. Pois, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também Deus, mediante Jesus, trará, em sua companhia, os que dormem. Ora, ainda vos declaramos, por palavra do Senhor, isto: nós, os vivos, os que ficarmos até à vinda do Senhor, de modo algum precederemos os que dormem. Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor." 1ª Tess. 4:13-17.

Jesus fez dela a Sua doutrina quando, ao falar da ressurreição dos mortos, m João 5, disse:

" Não vos maravilheis disto, porque vem a hora em que todos os que se acham nos túmulos ouvirão a sua voz e sairão: os que tiverem feito o bem, para a ressurreição da vida; e os que tiverem praticado o mal, para a ressurreição do juízo.".(João 5:28,29).

A ordem dessas duas ressurreições é revelada em apocalipse 20. A doutrina da ressurreição dos que morreram como justos e o evento simultâneo da Segunda vinda de Cristo, em favor dos santos que ainda permaneciam vivos, é um principio essencial da doutrina de Cristo, Ele mesmo nos fala desse evento em Mt. 24:30,31.

A gloriosa verdade da ressurreição dos mortos foi confirmada e certificada pela ressurreição de Jesus Cristo (1ª Corintios 15:12). Esse o quinto grande principio da doutrina de Cristo. Precisamos entender que em nenhuma parte da Bíblia o Senhor Jesus, ou qualquer dos seus discípulos, ou profetas do Antigo Testamento, refere-se a reencarnação e sim em ressurreição, a reencarnação, supõe que um espírito pode retornar ao corpo após ter passado por uma "restauração espiritual", essa é uma doutrina espírita e anti-bíblica. A Bíblia nos mostra que uma vez mortos, só nos restará o juízo de Deus, e que os mortos não mais retornam a terra, veja: Jó 21:21  Porque depois de morto, cortado já o número dos seus meses, que interessa a ele a sua casa?    Eclesiastes 9:5  Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem coisa nenhuma, nem tampouco terão eles recompensa, porque a sua memória jaz no esquecimento.  Hebreus 9:27  E, assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o juízo,

DOUTRINA   5  JUÍZO ETERNO   Essa solene verdade é parte essencial da doutrina de Cristo. Ele advertiu para a realidade do juízo ou condenação eterna (Marcos 3:29). Falou de um fogo eterno preparado para o diabo e seus anjos (Mateus 25:41). Falou do castigo eterno para os maus (Mateus 25:46). Os que tentaram diminuir a seriedade desta verdade ou negar a eternidade do juízo de Deus, são do mesmo espírito que caracterizava Satanás quando, no jardim do Éden, disse a primeira mulher: "Certamente não morrerás".

DOUTRINA  6  - A PERFEIÇÃO  -  O Autor do livro de Hebreus afirmou que esses seis princípios da doutrina de Cristo estavam incompletos. Havia mais um: os cristãos deveriam prosseguir "até a perfeição". É preciso avançar. Não que alguns deles já tivessem alcançado a perfeição, mas é preciso prosseguir para esse alvo. "Não que eu o tenha já recebido ou tenha já obtido a perfeição; mas prossigo para conquistar aquilo para o que também fui conquistado por Cristo Jesus. Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.". Não interessa saber até que ponto já chegamos, mas se estamos prosseguindo para o alvo, pelo premio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus. Esta é a doutrina de Cristo, pois Ele próprio foi quem disse: "sede vós perfeitos, como é perfeito o vosso Pai celestial" (Mateus5:48). O plano de Deus é que no final Ele terá uma igreja perfeita. Essa pois é a doutrina de Cristo, e os que desejam ser membros do Seu Corpo precisam acreditar nela e praticá-la. No que diz respeito a determinadas coisas, "vemos como que através de espelho, obscuramente", mas são esses os princípios da doutrina de Cristo, essenciais à unidade do corpo. Seria impossível ser membros do Corpo de Cristo e não acreditar na Sua doutrina. Em verdade, fomos até advertidos para não receber em casa quem não seja portador dessa doutrina. Nem mesmo saudá-lo. Ainda podemos citar aqui, outras praticas do Senhor Jesus, nas quais cremos e praticamos: curas, libertação de pessoas endemoniadas, prosperidade financeira,  e salvação eterna.

DOUTRINA  7  Salvação -  Chegai-vos a Deus, e Ele se chegará a vós (Tiago 4;8).

Conforme está escrito em Ef. 2;12-13 que diz: Naquela época vocês estavam sem Cristo, separados da comunidade de Israel , sendo estrangeiros quanto às alianças da promessa, sem esperança e sem Deus no mundo .Mas agora , em cristo Jesus, vocês , que , antes estavam longe, foram aproximados mediante o sangue de Cristo . Ou seja, no tempo que você não era crente, vivia sem Deus no mundo. Por isso, todo novo crente deve, imediatamente, após entregar-se a Cristo como salvador de sua vida, deve procurar conhecer o seu Senhor. E sempre nessa ordem: Primeiro vem o ato de fé, depois, a busca do conhecimento de Deus. Do ponto de vista humano, você teria de conhecê-lo bem antes, para depois crer nele. Mas, no caso do cristão, é diferente; ele nasce e vive espiritualmente pela fé em Deus. Os seus conhecimentos deverão se submeter à fé. Nunca ao contrário.

Deus deseja que você agora entregue a Ele todas as áreas de sua vida e confie plenamente nele. Isso só é possível, se conhecê-lo bem. Então, tenha o desejo de obter o conhecimento divino. E por Fim Cremos na totalidade da Bíblia Sagrada, como regra de doutrina e fé. Cremos no Pai e no Filho e no Espírito Santo como um só Deus.


Autor: Pastor Eron